terça-feira, 26 de maio de 2015

Através do Espelho...

E, então, caiu a ficha: ele estava lá antes mesmo dela o conhecer. 
Nos seus "sonhos bons", os que a faziam acordar sorrindo. 
Era ele o homem que a ajudava a carregar as malas a caminho de uma estação medieval, era ele a criança que corria a sua frente num prado para indicar o caminho, era ele o que a recebia num castelo, era dele a mão que a segurava quando se desequilibrava em meio a um vôo, era ele! Sempre ele!
Os mesmos olhos brilhantes, o mesmo toque morno, a mesma sensação de alegria. 
Na certa, perdera seu cavalo/unicórnio azul no fundo mar, quando lhe indicara a sereia mais bonita!

E, então, ela sentiu: 
Como cenário, a varanda de uma antiga fazenda. Ela estava ali, parada, de frente para uma janela aberta. Dentro, uma sala simples e aconchegante, e, na parede ao fundo, um espelho enorme. Ela se olhava. Fitava seus próprios olhos, perdida em seus pensamentos. 

E, então, ele chega. Sem nada dizer, seu reflexo aparece no espelho. Se posiciona atrás dela e a envolve com seus braços. 
E ficam assim, se olhando, olhos nos olhos através do reflexo no espelho. Sem palavras, só sentindo a felicidade do momento.

E, então, ela acorda. 
Lembra da sensação. Lembra que já não é mais possível. Que tudo acabara. 
Uma sensação tão vã e efêmera quanto o reflexo do espelho. 

segunda-feira, 18 de maio de 2015

A Mariposa

Acho que é no filme "Mensagem para você" que tem uma cena onde uma borboleta "entra" no ônibus com Meg Ryan.

Pois bem, hoje uma pequena e branca mariposa pegou metrô comigo. 

Observei-a "subir" no Paraíso e "descer" na Brigadeiro. 

Esperta essa!