sábado, 29 de setembro de 2012

Tem que ter Habilidade...

Aí, descobri que tenho outro ciclo: o dos trabalhos manuais (qual é gente? Everybody é bem grandinho por aqui né?)

Ano passado estava numa fase ~costureira~. E, acabei criando a boneca mais feia do mundo. Porém, que adoro e acho linda. Tem até tatuagem! 
Tentei vários nomes: Anna, Lila, Lolly, Rory, mas, não adianta, o apelido da maldade que o namorado inventou, pegou... =~

Eis (insira seu nome fofinho) Cocoon: (Do filme mesmo, ele apelidou quando eu ainda estava montando a boneca e ela estava sem cabelos... ¬¬)

E a fase da costura passou... Cocoon continua firme e forte, mas, sem o closet maravilhoso que eu desenhei e planejei fazer...
Então, esses tempos, depois de provar 'n' pulseiras e anéis e nenhum ficar bom (só as bijus com tamanho infantil ¬¬), resolvi eu mesma tentar minhas próprias bijus. *.*
O primeiro resultado parece promissor! 

A inspiração: http://www.sereiasafogadas.com/2012/09/aos-11-voce-usaria.html

Estamos de olho!

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Ciclos...

Muita coincidência ler uns tuítes da Mila falando sobre o que fazer nas madeixas quando eu estava justamente dissertando sobre as minhas...

Acabei de reparar, eu tenho um ciclo para os meus cabelos. A cada 5 anos, mais ou menos, vai batendo aquela vontade de mudar (como se trocar o comprimento da cintura para o da nuca já não fosse o suficiente), começo a me interessar pelas fotos. Acho todas as meninas/mulheres com um determinado corte lindas de morrer, e, quando dou por mim, já estou em casa, secando os cabelos, me analisando e xingado muito por ter feito a burrada de cortar uma franja DE NOVO.

Com o passar dos anos, fui aprendendo com as minhas franjas mal sucedidas, revoltadas e indisciplinadas. Da última vez, deixei algumas pessoas incubidas de me desmotivarem caso essa vontade teimasse em reaparecer (porque se eu já sou chata normalmente, imagina reclamando do cabelo all time). Minha mãe foi uma delas. E ela foi firme no seu propósito. Tentou me dissuadir bravamente. Mas, a dois mil km de distância, ficou um pouco difícil de resistir a tentação.

Agora, cá estou eu... pensando o quanto eu vou me odiar eternamente (ou até a franja crescer) depois de lavar meu cabelos.

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Brócolis!+20

Podia fazer uma sessão da #xou #da #shooosha no twitter, mas, vou falar aqui mesmo...

Estava viajando aqui no "porque meus blogs não viram"... Nem sei se é isso que eu quero/quis/queria, apesar de achar super tentadora a ideia de levar uma vida estilo Carrie Bradshaw, acordar-escrever-ver as amigas-jantar-cosmopolitan-closet de babar-mais cosmopolitan... essas coisas de Sex & City...

O Brócolis! faz 4 anos em 25/11, dia de Santa Catarina! =D O Sereias é novato (btw alguém viu o novo layout? que acharam? cafoninha demaxxx?), um baby de 9 meses... É verdade que não consigo dedicar o tempo que gostaria a eles, porque, neam... uma #vaigordinha precisa pagar a conta do restaurante. 
Mesmo assim, não acho que escreva tão mal, quer dizer, na verdade, acho que um monte de gente que escreve pior e que tem erros de português grotescos, (não é pro chapéu servir em ninguém, é só uma avaliação geral) está anos luz na minha frente! (Bom mesmo seria ter um erro bem grotesco nesse texto, hein? Tipo... ~menAs~, aliás, já vou deixar o erro aqui para ninguém ficar procurando outro...)

Pensei, pensei, pensei...

Até que acendeu a lampadinha: Eles pagam! PA-GAM! (Mais uma vez, sem chapéu! É uma forma válida de divulgação. E não se aplicam a todos os blogs bem sucedidos, ok?)

Ponderei a ideia... Não sei se rola, até porque dindin, aquele item básico de primeira necessidade, anda bem escasso pelas plantações de brócolis da terra da garoa.

Anyway, depois de queimar muito tutano, o resultado foi que:

Fiquei super feliz pelos meus menos de 20 seguidores... Ao menos a certeza de que seguem porque gostam! =) (Se for por política da boa vizinhança também está valendo, mas, não precisa ~tacar na cara~ hehehehe)

A vocês, meus quase 20, MUITO OBRIGADA!

PS: Uma provinha do futuro improvável como blogueira remunerada e ~bem sucedida~:


terça-feira, 4 de setembro de 2012

Teatro: Na Colônia Penal - Franz Kafka


Texto original do Sereias Afogadas.


Você já leu um "Kafka"? E, supondo que a resposta tenha sido "sim", gostou?

Franz Kafka foi uma das figuras mais perturbadoras da literatura, um escritor do século XX. A maioria de seus textos, encontrados incompletos, foram publicados postumamente, mas, ainda sim, estão entre os mais influentes da literatura ocidental. 
A vida do autor contribuiu para que sua obra assumisse os contornos sombrios, que, segundo consta,  não passam de projeções do próprio, seus medos, angústias e solidão. 
Lembram do filme "A Mosca"? Antigo, eu sei. Este filme foi adaptado da novela kafkaniana "A Metamorfose". 
Na faculdade, um dos muitos fichamentos que fiz foi sobre "O Processo". Porém, eu já conhecia as personagens de Kafka de outros carnavais. 
Personagens que, muitas vezes, não sabem o objetivo de suas vidas ou que rumo tomar, acabam sós e questionando a sua existência diante de um acontecimento que não planejaram e que se volta contra eles. Mexicana, eu? Não, não, é assim mesmo que as coisas acontecem.
Conheço-as de outros carnavais, pois, um amigo, em um desses verões em que ninguém tinha que trabalhar, apresentou-nos, e, aquelas férias foram, em grande parte, dedicadas a desvendar os ~mistérios~ de Franz Kafka. 

Estava a tempos sem ouvir uma palavra de Franz a íntima, até que, semana passada, ele reapareceu na minha vida, através da estréia da peça "Na Colônia Penal". 
Amei o reencontro! Sou muito suspeita porque, para mim, foi uma combinação deliciosa: Kafka + teatro. 
Elenco talentoso e corajoso! *.* Assisti as palavras de Kafka fielmente representadas. Senti a agonia, a expectativa, a raiva, o orgulho, o ódio, enfim, pude ver cada personagem lida há tempos. Ao vivo. A cores. Na minha frente. 

Em "Na Colônia Penal" presenciamos a tragédia em forma de prosa. 
Um Oficial Estrangeiro está em visita a Colônia para conhecer melhor os métodos e procedimentos de julgamento e do aparelho que irá infringir a pena ao condenado. É uma história absurda que critica os sistemas de aplicação das penas e os estados despóticos. E... mais? Ahhh, isso só assistindo ou lendo o livro!

Usurpadas do insta do @welingtonl!!

Se você gosta de Kafka, está mais do que recomendado! =)
E vocês? Curtem Kafka? Gostam de dar uma "escapadinha" para o teatro? Com que frequência?



Beijim, 


Mais informações: A peça vai até 02/10/2012, terças e quintas às 21h, no Teatro do Ator (Praça Franklin Roosevelt, 172- Consolação/SP) - Censura 14 anos!