terça-feira, 30 de novembro de 2010

Na Passeata Fashion!

Toda essa história começou na semana passada. Mais precisamente segunda-feira passada (não a de ontem =)), quando Talitah pediu para Marcelo criar uma logo para ela. Até aí, para mim, era só uma logo para alguma coisa a ver com roupas infantis.

Alguns dias depois, Talitah me chamou a casa dela, mostrou-me as roupinhas e explicou a razão da logo: ela participaria da Fashion Mob (?).

*Fashion Mob: uma passeata onde modelos desfilam a criação de estilistas inscritos no movimento, desses um sai vencedor e ganha uma vaga para desfilar em outro evento da Casa dos Criadores.

*Casa dos Criadores: o resultado da união de um grupo de jovens estilistas com o jornalista André Hildago, com o objetivo de promover um evento para lançar suas coleções. Este tornou-se regular e já lançou nomes como: Marcelo Sommer e Ronaldo Fraga.

Então, Talitah participaria do Fashion Mob. E, claro, eu ia lá dar uma espiadinha!

Domingo, 29/11/2010, Largo do Arouche, calor do cão: lá estávamos, eu e Marcelo a postos, rodeados de toda a trupe que lançaria Liten.

Devo confessar que não cheguei a participar da passeata que iria do Largo do Arouche até a Praça da Luz, porque a concentração, que tinha previsão de ir até as 14:30h, foi muito além. Eu estava lá desde 12h e realmente estava MUITO quente.

Porém, no tempo que passei lá me diverti um bocado. Com as criações, as pessoas, as músicas que fizeram um revival das dyvas... E o resultado disso foi um milhão de fotos! Por isso criei um álbum no flickr com algumas: http://www.flickr.com/photos/kmioliveira/sets/72157625503526140/. Advirto que só algumas mostram os modelitos (as do começo do dia, depois percebemos que o divertido mesmo era clicar os carões, as maquiagens...)

Quando finalmente não aguentei mais o calor (Kamila 0 x 9458945 modelinhas da Liten), peguei o metrô na Praça da República (na qual também não consegui aproveitar a feirinha, mais uma vez calor wins) e fui comer uma batata assada recheada de carne seca gigante... depois, finalmente, banho & cama!



quinta-feira, 25 de novembro de 2010

No dia em que nasci...

... essa era a música mais tocada:


Ai, gente, olha o Sting, em 83, cantando "Oh, can't you see, you belong to me" para mim! Salvou minha noite!



terça-feira, 23 de novembro de 2010

Não R!

(Não resisto a um trocadilho infame!)

Sexta-feira, 19 de novembro de 2010. Lá estava eu, com meu jeito Criciúmããã de vestir (mas de sapatilhas, porque estava a pé =P), a caminho do Centro Cultural Rio Verde, na Vila Madalena, assistir ao show de lançamento do primeiro álbum de Juliana R.

O que eu sabia a respeito?
Que a música era boa. Mas eu não a conhecia... Vi o cd um dia antes, mas já que o show era no outro dia preferi esperar. Que a banda eram Dustan, Felipe e Demetrius. Ah! E que o Scandurra faria uma participação!

O CCRV é um lugar belíssimo. Muito bem planejado, os detalhes... recomendo muito! Lá, um pessoal totalmente a vontade que me fez lembrar meus tempos de 'No Direction' & cia. em Criciúmã.

Então, ela apareceu. Juliana R. Tímida que só. Mais uma do time das bonequinhas cantoras. Que faz parte dessa tal de "nova música brasileira", assim como Bárbara Eugênia. Em três línguas diferentes, ela brinca com seus doces versos que encantam.

E não é só a mistura de idiomas, cada música é interpretada de forma diferente, do jeito que a música pede. Em Longe há quase um sibilar de palavras, um jeito arrastado, soletrado. Since I've Met You é mais densa. Sem falar de El Hueco, em um espanhol debochado que levou ao êxtase o público animado. A sonoridade das palavras, em sua obra, é marcante.

Enfim, uma surpresa mais que agradável!



sábado, 20 de novembro de 2010

My heart...

A gente pode amar dois ao mesmo tempo?

Fiz uma visitinha relâmpago ao Sul neste último feriadão. Nada demais. Passei um tempinho mais do que agradável com meus pais, meu irmão, os pais do meu namorado... Depois de 6 meses refugiada em Sampa, esse foi o primeiro pulinho que pude dar até lá. E disso, ai, ai, resultou a conclusão:

Paulicéia, I love you! But my heart belongs to Santa Catarina...

quarta-feira, 17 de novembro de 2010


1- Abra o GoogleMaps.
2- Coloque o Japão como ponto de partida.
3- Coloque a China como seu destino final.
4- Leia o passo 43...


hahaha, aloka!
@aniram

domingo, 7 de novembro de 2010

Ah, meus tempos de vestiba...

Não sei no resto do Brasil, mas aqui em Sampa, muita gente deixou de fazer o Enem por chegarem atrasados ao local da prova. Várias as reclamações. As campeãs: chuva, trânsito, locais distantes... Depois de ver tantas reportagens sobre isso na TV, uma, em que a fiscal, antes de autorizar o fechamento dos portões chamava histericamente por mais algum candidato, me chamou a atenção e lembrou uma anedota dos meus tempos de vestiba.

Reza a lenda: (contada, se não me engano, pelo Geraldo, meu professor de Biologia nos longínquos tempos de cursinho no Energia.)

"Era um dia de vestibular, após o fiscal chamar pelos últimos candidatos, para não ser injusto e deixar de fora um vestibulando viajão, autorizou o fechamento dos portões, pois, não obteve resposta.
De repente, um dos professores, que estava naquela muvuca dos quiosques que ficam aos portões dos locais de realização de provas, avista um vestibulando do outro lado da rua.
Ele grita desesperadamente para o garoto: "Corre! Corre!"
Nessa hora, relatava Geraldo, não existe mais rivalidade de cursinhos, todos os professores gritavam pelo menino que saiu em disparada para chegar a tempo. Detalhe: o portão já estava se fechando. Aí, foi aquela palhaçada: professor gritando, xingando e mesmo segurando o fiscal para retardar o fechamento do bendito portão.
Felizmente, o menino conseguiu entrar.
Após ter entrado, ofegante, o garoto indaga:
- O que foi?
- O vestibular! Já tá na hora! - responde um dos professores.
- Vestibular?
- Ué! Você não é vestibulando?
- Não.
- Então, por que você saiu correndo?
- Bom, eu estava indo na padaria. De repente, um bando de gente começa a gritar para que eu corra. Achei que pudesse ter, sei lá, um cara armado, um cachorro atrás de mim. Não pensei duas vezes e saí correndo!"

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Minha máquina me odeia!

É isso! De verdade! É uma mal-agredecida! Esquece dos dias que eu passei pesquisando até chegar nela. E que, se não fosse eu, estaria ainda hoje numa empoeirada prateleira do Paraguay e não teria viajado por Santa Catarina, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Goiás, Argentina (imaginem só), até rumar comigo para São Paulo.

Ok, tudo começou porque lembrei de foto que o Chubas postou no tumblr e eu rebloguei: http://rafaeldefine.tumblr.com/post/1410293254/bloody-mary

Como se pode notar, na foto, o gelo tem forma de caveirinha, daí eu quis mostrar minha caipirinha com gelo de peixinho. Eu sei que só com muita imaginação dá pra ver o bendito peixe.






Enfim, estava me achando um ás das lentes mágicas (no outro dia vi que era bem pior do que eu pensava), então, veio Marcelo e começou a brincar com a máquina:







Sacaneou, hein?